O Jornalista Sebastian Junger comenta sua experiência durante o período que ficou alocado com soldados do Exército dos Estados Unidos em um posto avançado no Vale Korengal, no Afeganistão, chamado Restrepo. Ele Analisa a “alteração do estado mental” que surge com a guerra, e mostra como o combate dá aos soldados uma experiência intensa sobre irmandade e conexão.

Para ativar as legendas, clique no botão do lado inferior direito do vídeo.

Então, no final de tudo, será que o que soldado sente falta é algo que pode ser considerado moralmente como o “o oposto da guerra”?

Sebastian JungerJornalista

O autor de “The Perfect Storm” (A Tempestade Perfeita) e o diretor dos documentários “Restrepo” e “Korengal”, Sebastian Junger conta histórias de não-ficção com determinação e emoção. Sebastian Young apareceu pela primeira vez na mídia devido a seu livro de não-ficção, The Perfect Storm (A Tempestade Perfeita). Correspondente da Vanity Fair e da ABC News, Young cobriu histórias de todo o mundo, despertando um novo interesse pela não-ficção.

Um de seus principais interesses era: De 2007 a 2008, Young e o fotógrafo Tim Hetherington participaram da 173ª Brigada Aerotransportada de Combate no Afeganistão. Eles passaram experiências intensas com os soldados no posto avançado de Restrepo, no vale do Korengal, que teve mais combates que qualquer outra parte do Afeganistão. A experiência foi transformada em um livro chamado GUERRA (WAR)  e o documentário “Restrepo”, que foi indicado ao Oscar de Melhor Documentário em 2011.

Junger e Hetherington planejavam fazer um segundo documentário sobre o tema, “Korengal”, destinado a ajudar soldados e civis a entender o medo, também a coragem e a complexidade envolvidas no combate. Este foi o projeto que Hetherington foi morto na Líbia enquanto cobria a guerra civil naquele país durante a Primavera Árabe. Junger auto-financiou e lançou o documentário.

Rafael Kobas

Autor Rafael Kobas

Mais Posts de Rafael Kobas

Comentar