Logo após o fim da guerra, Berlim jazia em ruínas. Imagens feitas por correspondentes soviéticos mostram a extensão da destruição. 70 anos depois o fotógrafo Fabrizio Bensch visitou os mesmos lugares novamente.

Samariter / Rua Riga (Friedrichshain)
Reichstag (Tiergarten)
Alexandrinenstraße (Kreuzberg)
Auguststraße (centro)
Vista lateral do Reichstag (Tiergarten)
Borsigstraße (centro)
Vista da Marie-Elisabeth-Lueders-Haus (Tiergarten)
Frankfurter Allee (Friedrichshain)
Voßstraße (centro)
Rua Kadiner (Friedrichshain)
De volta no tempo.

Em 1945, o correspondente soviético Georgiy Samsonov juntamente com o 5ª Exército sob o comando do General Coronel Berzarin estavam em Berlim. Sua câmera estava carregada com filme e pronta para fotografar. Uma réplica soviética sem a licença da empresa Leica II foi capaz de capturar imagens impressionantes da cidade em ruínas. Alguns soldados soviéticos são vistos em situações hostis. Se isto ocorrera com fins de propaganda, isso ninguém sabe. 70 anos depois o fotógrafo berlinense Fabrizio Bensch foi aos lugares em que Samsonov esteve e os fotografou novamente. O que não foi fácil: Seu colega soviético deixou quase nenhuma informação ou referência sobre os lugares.

fabrizio-bensch
Bensch adquiriu velhos mapas das ruas, fotografias aéreas e deixou agendas de telefone ao alcance das mãos para conseguir localizar as cenas. Um trabalho de detetive.
.