Arqueólogo amador encontra tesouro da época da Alemanha de Hitler

Arqueólogo amador encontra tesouro da época da Alemanha de Hitler

Um cidadão o norte da Alemanha encontrou o equivalente a €45,000 em ouro da era Nazista – mas irá embolsar apenas uma parte deste achado.

O sonho de todo caçador de tesouros se tornou realidade para Florian Bautsch no último mês de outubro quando ele encontrou 207 moedas de ouro da era da Alemanha de Hitler em Lüneburg.

Bausch estava explorando antigos locais de sepultamento na cidade que fica ao sul de Hamburgo quando topou com a primeira peça em ouro.

 

Após uma busca mais aprofundada no local, debaixo de folhagens ele encontrou mais moedas, Bautsch fez uma pesquisa local e entrou em contato com arqueólogos locais.

Durante duas semanas eles escavaram, desenterrando 207 moedas de ouro – que acumulavam um valor em torno de 45.000 euros.

Os arqueólogos também encontraram reminiscências de cera e dois carimbos com estampas em no formato da conhecida suástica, águia imperial e também um outro escrito: “Reichsbank Berlin 244”.

O achado foi exibido no Museu de Lüneburg na terça feira – e causou um considerável espanto entre os experts, de acordo com o arqueólogo de Lüneburg Edgar Ring.

Moedas de ouro nazista

Apesar do valor das moedas, Bautsch está permitido a receber apenas uma pequena quantia deste montante como sendo o responsável pelo achado – mas explicou honestamente ao dizer que o que foi mais importante para ele foi o conhecimento científico que adquiriu ao contar com o apoio dos profissionais que o ajudaram.

Um golpe de sorte

No entanto, achados similares foram feitos no passado, quase todos sem contexto arqueológico, sendo feitos por detectores de metal ilegais que frequentemente destruíam pistas cruciais sobre a origin das moedas.

O fato de que este achado foi feito por alguém tão bem informado foi um golpe de sorte, disse o arqueólogo do estado da Baixa Saxônia, Henning Hassmann.

Isso significa que o achado pode ser datado ao período imediatamente após a Segunda Guerra Mundial.

 

As moedas foram originalmente colocadas em dois recipientes separados, onde permanecem apenas os carimbos atualmente.

Foram enterrados em aproximadamente um metro de profundidade, ao redor das raízes de uma árvore – mas espalhados na área onde a árvore removida mais tarde.

Dentre as moedas, 128 possuíam relevos Belgas, enquanto outras 74 da França e 12 da Itália. As últimas três possuíam relevos Austro-Húngaros.

Todas possuem o diâmetro de 21mm e pesam em torno de 6,45 gramas, num total de 1,4kg, e muitas foram cunhadas entre 1850 e 1910 – com a mais velha datando de 1831.

Análises químicas da cera encontrada mostram que as moedas foram embaladas em algum período entre 1940 e 1950.

Ring disse que este ouro certamente pertencia ao Banco Central do Reich (Reichsbank) e fazia parte de uma coleção de moedas roubadas.

De acordo com Hassmann, as moedas podem ter sido cunhadas com o objetivo de serem edições comemorativas limitadas, à serem usadas como forma de investimento aos bancos e investidores privados.

Fonte: The Local