Soldado alemão opera o StG 44
Soldado alemão opera o StG 44

Se você realmente se interessa pela história da Segunda Guerra Mundial, isto vai ser um estouro em sua cabeça. O vídeo abaixo mostra membros militantes da Síria que lutam contra o regime de Bashar Al-Assad ao encontrar um container repleto de rifles. O membro rebelde que postou o vídeo alega erroneamente que encontraram 5.000 rifles AK-47. NÃO! Aparentemente eles tropeçaram numa pilha de relíquias alemãs da Segunda Guerra Mundial, um container cheio de rifles de assalto StG 44 (Sturmgewehr 44).

Como uma quantidade tão grande destas belezas da engenharia da Alemanha Nazista foi acabar nas mãos de militantes no Oriente Médio? Ninguém sabe, mas provavelmente foram vendidas ao governo sírio durante a Segunda Guerra. Talvez possam ter sido adquiridas no mercado negro.

A probabilidade é de que estes rifles serão usados pelos rebeldes, ou destruídos. O máximo que podemos chegar de possuir uma arma dessas no Brasil é um numero negativo, já que aqui o porte de armas é proibido.

Rebeldes manuseiam o rifle alemão
Rebeldes manuseiam o rifle alemão

 

O primeiro rifle de assalto da história e o pai da AK-47

No início da Segunda Guerra Mundial, as tropas alemãs estavam equipadas com os antigos Mauser K98k, e uma variedade de submetralhadoras leves e médias.

Logo, com a evolução da guerra estas armas se provaram não tão eficientes aos esforços alemães. Algumas submetralhadoras ainda possuíam um grande poder de fogo mas um alcance inferior. Enquanto estas dificuldades eram presentes, a Alemanha entrava em guerra com a União Soviética e alguns destes problemas tiveram de ser resolvidos mediante a ameaça das armas soviéticas como o SVT-40 e a PPSh-41, com alto poder de fogo e alcance entre curto e médio. Além de tudo a indústria bélica alemã ainda tinha problemas no desenvolvimento em escala industrial de algumas armas como o Gewehr 41, um novo rifle semi-automático introduzido em 1941.

Grandes esforços foram adotados para banir de vez as sub-metralhadoras da forças armadas, no entanto o recuo dos disparos de 7.92mm dos Mauser limitavam a precisão durante disparos automáticos.

Haenel_Mkb_42(H)
O Haenel MKb 42 (H), o precursor do MP 43/44.
MKb 42W (Walther)
MKb 42W (Walther)

A solução seria criar um armamento intermediário de baixa manutenção e alto poder de fogo, com alcance médio. Muitos protótipos foram testados entre 1941 e 1944, sem sucesso devido a problemas de manutenção, alcance, confiabilidade e precisão. Muitos destes programas foram cancelados pelo próprio Hitler em sua escalada para o desenvolvimento do rifle. Com a urgência imediata do armamento, nos anos posteriores à bateria de protótipos foi então instaurado um período final de avaliação de vários protótipos num espaço de tempo que duraria até 6 meses. Neste meio tempo muitos testes foram feitos até que foi criada a MP43 (Maschinenpistole 43) sendo incorporada como uma atualização das metralhadoras existentes e presentes nas forças armadas alemãs na época.

Hitler inspeciona os protótipos de rifle de assalto em 1944.
Hitler inspeciona os protótipos de rifle de assalto em 1944.

 

Hitler então, avaliando as situações no front leste, solicitou que o novo rifle recebesse atualizações. Algum tempo depois Hitler teve a oportunidade de testar a nova atualização chamada de MP44. Muito impressionado, ele renomeou o armamento o chamando de “Sturmgewehr,” em que a tradução seria “Rifle de Assalto”, daí então o nome StG 44 ou Sturmgewehr 44.

História operacional do STG 44.

Vislumbrando o combate pela primeira vez no fronte leste, o STG 44 foi empregado pra funcionar como contra medida sobre os russos equipados com as metralhadoras PPS e PPSh-41. Enquanto o StG 44 possuía um alcance mais curto que o rifle Karabiner 98k, ele era mais eficiente em custo alcance e tinha uma alcance maior do que ambas as armas soviéticas. No entanto, o emprego padrão do StG 44 baseava-se no modo semi-automático, e era altamente preciso no modo automático por possuir uma baixa cadência de tiro. Em uso em ambos os fronts no final da guerra, o StG 44 também provou ser eficiente ao prover ótimo desempenho no lugar das metralhadoras anteriores.

Soldados alemães da 1ª Divisão Ski armados com StG 44 avançam na regi!ao de Prypiat, Ucrânia, 1942.
Soldados alemães da 1ª Divisão Ski armados com StG 44 avançam na regi!ao de Prypiat, Ucrânia, 1942.

O primeiro rifle de assalto da história chegou muito tarde no conflito para ter um efeito significativo nos resultados da guerra pelo lado alemão, mas ele pavimentou o caminho para uma árvore genealógica de armas modernas que incluem rifles famosos como a AK-47 e o M16. Após a Segunda Guerra Mundial, o StG 44 foi arma padrão do Exército Nacional da Alemanha Oriental até ser substituído pela AK-47. A Polícia Civil da Alemanha Oriental usou o rifle até 1962. No geral, a União Soviética exportou StG 44 a seus estados incluíndo a Checoslováquia e Iugoslávia, também foram exportados para guerrilhas e grupos insurgentes aliados dos soviéticos. Em casos posteriores, o StG 44 foi fornecido a organizações como a Organização para Liberação da Palestina e o Hezbollah. Forças americanas também confiscaram os StG 44 de milícias armadas iraquianas.